Redação PP News

Por meio de decreto, o prefeito Cleber Fontana, de Francisco Beltrão, determinou a intervenção do Hospital São Francisco nos setores administrativo, de serviços e dos funcionários. A medida é baseada na Lei Orgânica e Constituição Federal, que garantem a saúde como um direito de todos e dever do município. Foi adotada diante da decisão dos atuais diretores do hospital de suspender o atendimento através do Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de 1º de janeiro de 2018.

O prefeito também nomeou uma comissão formada pela secretária municipal de Saúde, Aline Biezus, pela diretora da 8ª Regional de Saúde, Cintia Ramos, e pelo médico Walter Alberto Pecoits Filho para que coordene a parte administrativa do hospital. Esta comissão será auxiliada e fiscalizada por outra comissão, composta por Alessandro Perondi, representante do Conselho Municipal de Saúde, Ricardo Pepe, pela classe médica, e Lourdes Lago, que representa as entidades sociais.

Esta intervenção, na modalidade de requisição administrativa pelo Poder Público de Francisco Beltrão, é pelo prazo de seis meses, podendo ser revogada a qualquer momento ou prorrogada até o saneamento da situação, com a manutenção do atendimento de saúde pelo SUS. A medida visa garantir a manutenção do atendimento e evitar o colapso no sistema público, especialmente em relação a leitos de UTI e a maternidade.

Na manhã desta sexta-feira (1º) o prefeito Cleber Fontana, acompanhado do vice-prefeito, Antonio Pedron, concedeu entrevista coletiva para falar sobre o assunto. Segundo ele, a administração municipal sente-se entristecida em relação a medida, mas não havia outra saída. “O nosso objetivo é defender os interesses da população que necessita do atendimento público na área de saúde” relatou Cleber.